Zurück zur Hauptseite

Covid-19 no Brasil e países vizinhos

Dados e países disponíveis

Dados reunidos em 09 de junho de 2020

O conjunto completo de dados está disponível no Centro Europeu de Prevenção e Controle des Doenças, e é atualizado diariamente.

Os países incluídos nesta visualização são países vizinhos do Brasil:

Para compara comparação externa nós incluímos os países:

Nós separamos os dados em quatro categorias:

Números de casos: Novos versus Total

A propagação do vírus cria novos casos todos os dias. Dessa forma, é esperado que o número total de casos e de mortes aumente com o tempo. Quando a estratégia de controle começa a ter efeito num país, o número de novos casos será reduzido e o total de casos ficará saturado.

Assim, traçamos gráficos com esses dois valores - Novos casos por dia v.s. Total de casos e Novas mortes por dia v.s. Total de mortes

Esta figura fornece uma visão gráfica clara dos países que conseguiram controlar a pandemia.

As posições finais (09 de junho de 2020) dos países são destacadas pelos círculos preenchidos ao final das linhas. Podemos ver a China e a Coreia do Sul como exemplos de países onde a pandemia está sob controle - houve uma redução de novos casos e com isso o número total de casos não cresceu de forma rápida (observar que a escala é logarítmica). Portanto, é fácil ver nesta representação se os países “abandonaram” a tendência.

O mesmo efeito pode ser observado quando nos concentramos no número de mortes por dia versus o total de mortes que ocorreram. Com isso, nós podemos ver que o número de novos casos está aumentando no Brasil.


Passando de parcelas diárias a tendências

Ao analisar os dados durante um determinado período, é possível entender melhor como a tendência de certos paramentos pode mudar ao longo do tempo.

Por exemplo, no gráfico abaixo, o número total de casos (eixo vertical) foi traçado em função do tempo (eixo horizontal). Observe que representamos dados conforme descrito na secção Crescimento exponencial e possíveis contramedidas, com uma escala logarítmica no eixo y.

Podemos ver que o total de casos aumentou no Brasil ao longo do tempo. Para comparar o crescimento com os países vizinhos, vamos traçar linhas adicionais para os mesmos.

Observe novamente o eixo vertical é logarítmico. Enquanto o número de casos confirmados no Suriname são milhares, no Peru estão na ordem da dezena de milhares, e no Brasil são centenas de milhares.

Quantidade hoje versus quantidade ontem

Como podemos ver a redução da pandemia? Como podemos ver se as medidas sanitárias e de distanciamento físico funcionam? De forma simplificada, se esses métodos funcionarem observaremos uma redução de novos casos.

Para observar uma imediata redução, nós iremos nos concentrar nos números novos de hoje versus os números novos de caso de ontem. No entanto, ao invés de nos forcarmos nos números absolutos, nós iremos focar na proporção de hoje e ontem. Assim, se hoje temos mais casos (por exemplo 3) em comparação com ontem (digamos 2), então a proporção de novos casos será de $ 3/2 = 1,5 $. Da mesma forma, se houver uma redução de número de casos hoje (1 por exemplo) comparado com ontem (por exemplo 5), a proporção de novos casos será $ 1/5 = 0,2 $. E se o número de casos por dia for o mesmo (digamos 10), obteremos $ 10/10 = 1 $.

Isto significa que, partindo de um como nossa linha de base, valores abaixo de um indicam um declínio de novos casos e valores acima de um indicam um crescimento da doença.

Apesar de esta perspectiva ser útil, o gráfico ainda é bastante confuso; portanto, em vez de observarmos a mudança diária nas proporções, utilizemos uma média semanal para chegar à tendência dos dados.

Agora podemos ver claramente a tendência ao longo do tempo. Observamos como as taxas na Itália e China diminuíram no mês de março, à medida que a propagação da doença aumentava no Brasil e nos restantes países. Apesar de ter uma redução de casos, Itália e China ainda mantem a proporção de novos casos acima de 1. Isso significa que existe uma redução de novos casos e que em breve chegará a 1.

Mas o objetivo não é apenas chegar a 1, mas ficar abaixo de 1 se quisermos erradicar a ameaça! A nossa esperança é que a eficácia das medidas sanitárias e do distanciamento físico ajude todos os países a ficarem abaixo de 1 em breve.

Chaitanya S. Gokhale | Translated into Brazilian Portuguese by a Brazilian native speaker